Petição - Por uma roda de 19,5cm no Brasil! ASSINEM POR FAVOR!

Como todos sabem, aliás, pela bastante recente postagem, o Brasil tem falta de boas rodas para a espécie Sírio, existindo apenas uma que é totalmente segura, mas que ainda assim, lhe falta um pouco de tamanho, pois 16,5cm ainda é menor que o indicado, ou seja, a coluna dos Sírios ainda se dobra um pouco, isto com os mais pequenos, já os maiores, a roda não dá mais e por isso são obrigados a viver sem elas, o que é uma crueldade, pois é um brinquedo essencial, como tal, hoje venho-vos pedir que assinem esta petição ou abaixo assinado como preferirem chamar-lhe que vou falar neste momento.

Fotografia por Citizen Rob 


A história é a seguinte: Uma pessoa num dos grupos do Facebook onde ando contactou uma pessoa que está disposta a criar uma roda de 19,5cm segura, aparentemente parecida à Silent Spinner, no entanto, essa pessoa necessita de ter a certeza que a roda em questão irá vender bem, por esse motivo, a pessoa do grupo  comprometeu-se a criar um abaixo assinado/petição para que possamos assinar, a lista irá ser entregue à pessoa que está disposta a fazer a roda depois, se tivermos muitas assinaturas, a roda será criada, o que é um avanço significativo para os nossos amigos Sírios do Brasil! Temos de lutar para que chegue melhor material ao país, senão nada feito, chega de ignorar, chega de passar ao lado, os Sírios sofrem com a coluna devido à falta de uma roda maior, ajude-nos! Lembre-se, um dia pode ser o seu Sírio a ficar grande de mais para uma Silent Spinner, assinem, por favor! Estamos a um passo de conseguir!



A separação - Porque é que parecem ficar tristes?!

Como qualquer pessoa com conhecimentos sobre este pequeno animal sabe, hamsters são territoriais e solitários, preferindo a vida solitária e dispensando a companhia de outros da mesma espécie.

E ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, isto não está relacionado ao espaço oferecido aos hamsters, uma vez que nos é impossível de oferecer um território ao hamster como ocorre na natureza, ou seja, irão sempre ocorrer brigas que podem levar à morte.

Fotografia por astakatrin
Por esse motivo, após o desmame é essencial a separação dos pequenos da mãe, não só para evitar ataques futuros da mãe à ninhada, mas também para evitar a possibilidade dos machos montarem a própria mãe.
Podem ser divididos em grupos de fêmeas e machos, mas após o 40º dia, caso não tenham arranjado uma casa, necessitam obrigatoriamente de ser separados, um por alojamento, no entanto, é sempre preferível separá-los logo após o desmame.

No entanto, estas separações por vezes podem fazer aparecer alguns comportamentos que para nós podem ser levados como estranhos, no entanto, todos eles têm uma explicação.

Separação da ninhada

Fotografia por astakatrin
























Ao separar a ninhada da mãe e dos irmãos, os seguintes comportamentos poderão ocorrer:

- Agitação excessiva.
- Possível barulhos muito similares a um choro de um bebé.
- Esconderem-se num esconderijo e só saírem para comer e beber.
- A mãe poderá mostrar-se inquieta por algum tempo.

Isto tudo, como dito a cima, tem uma pequena explicação, embora para nós possa parecer sinal de desespero em voltar para o pé das suas famílias, isto é na realidade um comportamento extremamente normal quando há uma mudança drástica na vida destes pequenos animais, isto dá-se ao facto, de como já disse, serem animais territoriais.
Ao separar a ninhada da mãe e depois individualmente estamos também a colocá-los num novo alojamento, o que iguala a um novo território, cada mudança de território feita é seguida de um stress enorme e de uma necessidade de exploração e marcação de território, por sua vez, isto implica e incentiva os comportamentos normais a cima descritos, uma vez que os primeiros tempos nos novos alojamentos são extremamente stressantes para o hamster, este é um dos motivos pelo qual eu aconselho sempre a já ter o alojamento pronto quando vamos adquirir um hamster.

Ou seja, é na verdade stress e agitação, isto irá ocorrer e talvez manter-se por pelo menos uma semana, não ceda, eles não sentem a falta da família, após um tempo, o hamster irá acalmar novamente e irá então viver uma vida feliz num alojamento adequado e sozinho como é devido.
Cada hamster tem uma reacção diferente, alguns não reagem desta maneira e habituam-se logo ao seu território novo, outros passam por mais stress que outros.

A mãe irá mostrar-se inquieta pois voltará ao seu instinto natural solitário após o desmame da ninhada, que é quando por natureza começam a expulsar os seus próprios filhos, após serem retirados do seu território, ela irá refazer e marcar de novo todo o seu território.

Separação de hamsters já adultos

Fotografia por Christine Black (Eu)























A situação é exactamente a mesma, donos que tiveram os seus hamsters juntos desde sempre reparam em correrias, hamsters agitados, guinchos, o que acaba por os levar a acreditar que são animais felizes e que esse é o comportamento natural deles, mas infelizmente, não é, hamsters não são ratazanas domésticas, não são animais tão  bem dispostos e não brincam entre si, as brigas costumam ser confundidas com brincadeira por esse motivo, mas o facto é que hamsters não brincam.
Desde cedo estes pequenos animais começam a tentar demonstrar a sua territorialidade aos seus irmãos e irmãs.

Por este motivo, a separação de hamsters já adultos deixa as pessoas um pouco preocupadas sobre os mesmos, uma vez que os hamsters começam a agir de maneira mais calma, parecendo tristes, dormem mais, comem mais, alguns engordam porque o antigo companheiro não os deixava comer (é muito comum), enfim, observam-se vários comportamentos que podem iludir o ser humano, mas a verdade é que esse comportamento é o comportamento normal de um hamster, não o antigo comportamento a que estava habituado.

Hamsters agitados e a correr atrás um do outro significa stress e tentativa de expulsar o companheiro do seu alojamento, não é um comportamento normal nos hamsters, os hamsters são animais que embora energéticos, são calmos (salvo o Roborovski que costuma ser bastante agitado), principalmente os Sírios, o hamster volta portanto ao seu comportamento normal quando é separado do seu antigo companheiro, que este via como inimigo, voltando a ser um animal calmo.

Tal como na separação das ninhadas, estes hamsters ao serem separados passam por um stress ainda maior, pois são adultos e portanto mais territoriais, é importante deixar o hamster sozinho e em plena paz na primeira semana pelo menos, deixe o seu hamster explorar tudo e marcar o seu território, após alguns dias, o animal irá voltar ao seu comportamento normal, esquecendo a constante ameaça que o outro antigo companheiro lhe dava.

A separação é extremamente importante para o bem estar dos hamsters, respeite a natureza dele e não confunda os comportamentos, dê espaço e tempo ao seu hamster para se habituar à sua nova vida, que será agora mais saudável e menos stressante.

Rodas - Melhores e piores tipos e marcas de rodas!

Como todos sabem, a roda é o acessório mais importante dentro de um alojamento, deixando de ser apenas um brinquedo, mas sim algo essencial para manter o hamster saudável e feliz, uma vez que um hamster sem uma roda adequada e segura não se exercita como deveria, mesmo com o uso de outras opções, que infelizmente só podem ser usadas por curtos períodos de tempo.
Para saberem os tamanhos adequados a cada espécie, podem consultar a nossa antiga postagem.

Esta postagem  é para levar a matéria um pouco mais a fundo e também para dar a minha opinião sobre diversas marcas de rodas, é claro que não tenho como mencionar todas, mas irei mencionar as mais comuns, tanto aqui em Portugal, como no Brasil, assim como as melhores rodas para cada espécie em especial. 

Hamster Sírio

Fotografia por  Heleni0
























Como já sabem, os hamsters sírios necessitam de uma roda com o mínimo de 18cm (salvo caso do Brasil, onde o mínimo é 16,5cm, uma vez que é a única roda grande e segura disponível no país), dependendo do tamanho do Sírio em questão.
Nesta espécie é muito comum a diversidade de tamanhos, sendo que a maior parte dos hamsters encontrados em lojas de animais ou em criadores irresponsáveis são hamsters de porte pequeno e de má morfologia, logo uma roda de 18cm seria o suficiente para que o hamster não tenha problemas de coluna, por outro lado, hamsters encontrados em criadores responsáveis costumam por norma serem de maior porte, o ideal é uma roda maior para este tipo de hamsters, sendo uma roda de 18cm melhor para um hamster entre os 100 e os 120gr e uma roda a partir de 20cm para hamsters maiores que isso, em caso de hamsters com mais de 180gr é importante que a roda tenha mais de 20cm, um hamster com 180gr de peso, sem ser obeso, é um hamster grande e robusto, como tal, uma roda de 20cm tornar-se-ia muito pequena para eles, no entanto, as rodas geralmente pulam dos 20-22cm para os 28-30cm, por esse motivo aconselha-lhe uma roda de 28cm para os mesmos.
Se a roda for menor que o indicado, é aconselhável mudá-la de imediato para evitar problemas de coluna.

Os hamsters do Brasil são por norma animais pequenos, uma vez que a criação desta espécie é de pouca qualidade no país, no entanto é possível que alguns sejam maiores que o desejado para a única roda disponível no país para esta espécie, conhecida como Silent Spinner de tamanho M.
A não ser que o alojamento do hamster seja feito pelo dono, uma roda maior que 22cm não caberá em nenhum dos modelos de gaiolas disponíveis à venda no Brasil, portanto não gaste dinheiro na Silent Spinner de tamanho G, pois não irá caber numa gaiola típica vendida no Brasil.
Se a roda do seu hamster é menor que esta, mude-a de imediato, a roda é cara, mas o investimento vale a pena.

A cima, na fotografia, vemos um dos melhores modelos disponíveis na Europa para esta espécie, chamada de Wodent Wheel, infelizmente, em Portugal, ela não está disponível, no entanto, há uma roda tão boa quanto a mesma, da marca Trixie.

Os Sírios são hamsters mais lentos que as outras espécies domésticas, por esse motivo, a roda não necessita de especiais cuidados, contando que tenha o tamanho correcto e seja segura, ou seja, fechada e sem ser de metal, está tudo bem.
No entanto, há marcas de rodas que merecem destaque para esta espécie, sendo o meu pequeno top o seguinte: Wodent Wheel (não disponível em Portugal e no Brasil, mas pode ser importada para Portugal), Trixie Roden Wheel (Disponível em Portugal), Savic Orbital Wheel (Disponível em Portugal), Comfort Wheel (Disponível em Portugal) e a Silent Spinner (disponível no Brasil).

Existem também umas rodas diferentes, as Flaying Saucer, pessoalmente não aconselho, não por serem perigosas, pois são seguras, mas sim porque para um Sírio, de maneira a não ficar com problemas na coluna, necessitaria de ser extremamente grande, tendo em conta que estas rodas funcionam de maneira diferente das normais, pois são colocadas na horizontal, acabando assim por ocupar cerca de 30cm x 30cm de espaço em solo na gaiola, o que é imenso, mesmo para gaiolas grandes, relembrando que deverá ser uma com cerca de 30cm para um Sírio, mesmo sendo ele de porte pequeno, pois não funcionam da mesma maneira que as outras como já foi dito.
Rodas de madeira, conforme a marca (Por exemplo a da Karlie), são boas, no entanto é necessário protege-las contra a urina e os dejectos dos hamsters, é comum hamsters urinarem dentro das rodas.

Não compre rodas de metal! Sei que essas há em imensos tamanhos adequados, mas infelizmente elas são extremamente perigosas para o hamster, mesmo que forradas.
Infelizmente no Brasil, as mesmas estão a ser usadas devido ao facto de alguns hamsters serem grandes de mais para usar a Silent Spinner de tamanho M, as pessoas vêm-se assim obrigadas a optar por uma roda de metal de 20 a 22cm, no entanto, alerto desde já que não é totalmente segura e o máximo que você deve e pode fazer para aumentar o nível de segurança, é forrar, para que o hamster não fique com as patas presas e as quebre.
Se vive no Brasil e o seu hamster sírio é grande de mais para usar uma Silent Spinner, tente optar pela Run Around, também da marca Super Pet, que é a melhor das de metal disponíveis no Brasil, as outras são ainda mais perigosas que esta, terá obrigatoriamente de a forrar, mesmo que essa roda não tenha espaço suficiente para o hamster prender a patinha, ela pode ainda assim causar bumblefoot, uma infecção nas patinhas dos hamsters ao correrem por cima dos quadradinhos de metal.

Aviso: Não use rodas de metal com hamsters machos de pêlo longo! Os sírios machos de pêlo longo têm o pêlo mais longo que os das fêmeas e se o pêlo for demasiado longo pode infelizmente prender nas laterais das rodas de metais, prendendo assim o hamster e podendo magoá-lo seriamente.

Hamsters Anões Russos e Chineses


Fotografia por ellieupson























Mais uma vez relembro que o Anão Russo e o Chinês são espécies diferentes e que o Chinês não existe no Brasil, no entanto, estou a enquadrar ambos no mesmo texto pois ambos têm as mesmas necessidades em termos de rodas. 

Devido a ambas as espécies terem portes muito similares, o tamanho mínimo da roda é igual para ambas as espécies, ou seja, de 14cm, rodas menores que estas podem causar problemas de coluna em ambas as espécies, aconselha-se mais uma roda de 16cm para Anões Russos da sub-espécie Campbell, que são ligeiramente mais robustos que os da sub-espécie Winter-White.

Estes hamsters são mais activos e rápidos que os Sírios, por esse motivo, é extremamente raro encontrar um que não goste de usar a sua roda, são extremamente essenciais para estas espécies
Tal como todas as outras espécies, a roda necessita de ser fechada e com o tamanho adequado, rodas para estas espécies são mais facilmente encontradas, quer no Brasil, quer em Portugal, qualquer roda segura de plástico ou acrílico com pelo menos 14cm servirá, então não há necessidade de recorrer a rodas mais caras se não desejar, a não ser, é claro, por motivos de barulho.

Boas marcas são as já listadas a cima para os Sírios, no entanto dê preferência às rodas fechadas ou com rolamento mais pesado para estas espécies, pois devido a serem mais rápidos há uma chance que em rodas leves, como por exemplo as Silent Spinners, possam vir a ser jogados no ar se abusarem de mais da velocidade.
Flying Saucers podem ser usadas para esta espécie em gaiolas relativamente grandes, pois não ocupam tanto espaço quanto uma de Sírio.

Hamsters Anões Roborovski

Fotografia por sciensensorcey

























O Roborovski não só é o mais pequeno dos hamsters domésticos, como também o mais activo, é um corredor nato que parece estar sempre de bateria carregada, se o seu Roborovski não é activo, então é provável que algo de errado se esteja a passar com ele!

Como corredores natos que são, os Roborovski possuem uma velocidade enorme, sendo até complicado de os manusear caso o hamster não esteja habituado, por este motivo é tão desaconselhável retirá-los da gaiola em lugares que não sejam seguros (com outros animais à volta por exemplo), basta uma corrida deste pequeno animal para conseguir fugir da nossa mão, como tal, ao serem animais extremamente velozes, é necessário muito cuidado na escolha das suas rodas.

Rodas como a Wodent, a Trixie Rodent e a Savic Orbital foram especialmente desenhadas para pequenos animais com velocidade elevada como é o caso do Roborovski, com a sua capa frontal evita assim os problemas de acidentes e por consequência as lesões. 
Para esta espécie não é aconselhável usar rodas leves como a Silent Spinner ou outros modelos similares e é preferível usar rodas com capa frontal como as ditas a cima, para evitar que o hamster saia disparado pelo ar ao tentar travar a roda, isto infelizmente é extremamente comum de ocorrer com exemplares desta espécie, embora possa parecer engraçado para algumas pessoas, fiquem avisados que imensos hamsters morrem diariamente devido a pancadas causadas pelo impacto deste tipo de acidentes, prefira portanto esse tipo de rodas caso tiver um Roborovski.

As Flying Saucers são excelentes para esta espécie também e eles parecem gostar imenso também, visto serem horizontais, o hamster não corre o risco de ser lançado pelo ar, logo é uma roda segura.
Esta espécie não deve de maneira alguma usar rodas de metal, nem mesmo se forradas, devido à sua velocidade as laterais desse tipo de rodas são de extremo perigo para esta espécie. 

Apresento-vos o Beau!

Como prometido, cá vem a minha boa notícia, que já devem saber do que se trata pelo título: Novo pequeno cá em casa!

Não se preocupem, é um hamster! E para matar as saudades, um magnífico macho! Como eu já tinha saudades de um Sírio macho, noto tanta diferença entre os sexos, sei que isto nem sempre ocorre, mas todos os machos que tive até hoje eram mais calmos que as fêmeas e eu prefiro animais calmos, logo os machos da espécie Sírio adequam-se mais a mim, já nas outras espécies de hamster, não vi diferença entre os sexos.

Passo a apresentar-vos o Beau!


O nome dele é Beau, o seu nome veio do cantor Beau Bokan, da banda Blessthefall, que é uma das minhas preferidas e ele é uma inspiração e um exemplo para mim, tem dois meses e meio e é de cor Sable e pêlo longo, parecendo um pequeno urso.
Foi adoptado dia 21 de Julho de 2014. 

 

É um hamster extremamente meigo e calmo, estava com outro irmão, que era da mesma cor e também pelagem longa, eram tal e qual, por esse motivo foi uma escolha difícil, mas acabou por vir o Beau comigo.
Mais tarde, já em casa, descobri que ele é muito fotogénico e pensei para mim mesma a sorte que tinha tido ao encontrá-lo, um hamster tão especial como o Beau não se encontra de um momento para o outro, sinto que ele é que me encontrou a mim e que foi um tiro certeiro!


É claro que o respeito é mútuo e que o respeito e o carinho é retribuído da minha parte, o Beau tem direito ao melhor, tal como os meus outros dois hamsters, tem direito à sua mansão, uma alimentação correcta e um monte de brinquedos para se distrair.
O Beau é totalmente apaixonado pela sua roda nova, ele não tinha uma na sua casa anterior e hoje tem uma, rodando desde as 19 horas até às 04 da manhã todos os dias, tem um horário fixo. 

E este é o Beau, o meu novo pequeno príncipe, que neste momento está mais para um rei.

Bem-vindo a casa, Beau!


Adeus Minerva...

Infelizmente hoje não vos escrevo pelos melhores motivos, como o próprio título diz, venho falar sobre a despedida da Minerva, uma das minhas pequenas companheiras.
Infelizmente a Minerva deixou-nos dia 9 de Julho pelas 00:15, ela era a minha preferida e por esse motivo só agora consegui ter a paciência e disposição para aqui vir dar a notícia, infelizmente deixou-me extremamente triste, uma vez que a despedida foi diferente do normal e para mim muito dolorosa.

Minerva, no seu caixão improvisado...























Pela meia noite desse dia, tinha ido vê-la à caixa organizadora onde ela estava a viver desde que se tornou idosa e já não conseguia andar muito, ela estava bem e até lhe dei alguma comida na boca...
15 minutos depois, pelas 00:15, algo inesperado ocorreu: A luz do meu quarto, a do tecto, ligou-se sozinha, piscou duas vezes e apagou-se de seguida.

O meu impulso foi de ir ver a caixa dela, senti algo após aquela luz piscar, desviei todo o papel higiénico que estava à volta dela e vi que ela não respirava, agarrei-a e fui aquece-la, pois os hamsters nesta idade avançada já não se conseguem aquecer devidamente a eles próprios, aqueci por muito tempo, até que desisti e fiz o que não queria fazer, ou seja, o teste dos olhos...
Quando os olhos se mantiveram na mesma posição, percebi...tinha-a perdido, para sempre, mas o sempre parecia tão doloroso naquele momento e ainda o é...

Eu acredito que ela se tenha despedido, ou pelo menos tentado, sei que a maioria de vocês vai achar-me louca, mas de facto aquela luz acendeu e piscou, isso eu posso garantir.

Enfim, não vou prolongar esta postagem, pois não existem palavras para expressar esta agonia e tristeza, no entanto nem tudo é má notícias e tenho uma boa notícia para vos dar na próxima postagem, fiquem atentos...

Descansa em paz, minha princesa Minerva...e desculpa, não consegui tornar-te popular...

Feliz aniversário Minerva!

Olá a todos,

Sei que para muitos isto vai parecer exagerado e sei também que para muitos, ela é "apenas uma hamster", mas para mim ela é o mundo, essa "apenas uma hamster" é quem me consola todos os dias e não há nada mais especial para mim que ela e os seus amiguinhos.

Por esse motivo, a Minerva teve direito a uma pequena festa de aniversário, a Minerva fez os seus dois aninhos ontem, dia 25 de Maio e é aí que apercebo-me em como o tempo passa rápido e embora um dia tão especial, deixa-me triste por saber que estes pequenos amigos vivem tão pouco, é injusto. 



A festa de aniversário deu-se entre as 7 e as 9 da manhã de hoje, pois é uma das alturas em que eles acordam e o sol dá forte aqui em casa, a melhor altura portanto para dar os bolinhos e tirar fotografias! Cada um teve direito a um bolo (não é exactamente um bolo, usei coisas seguras para hamsters para fazer um look parecido a um bolo), mas infelizmente não há fotografias da Sharon com o seu, porque essa senhora começo a achar que tem o diabinho no corpo e não cooperou connosco nem aceitou o bolinho dela. 























A festa correu muito bem, embora eu pessoalmente não estivesse muito inspirada para a fotografia hoje, mas ainda assim foi óptimo passar este dia especial com os meus pequenos, nem dormi para ficar acordada até às 7 horas da manhã, só por eles, só pelos meus anjinhos. 























Espero que a minha princesa viva por muito mais tempo, que faça os 3 aninhos, os 4 e quem sabe mais, nunca se sabe, não é?! Eu posso sonhar.























Enfim, feliz aniversário minha linda, a dona ama-te muito!
Para aqueles que estão interessados neste bolo, vejam como o fazer no blog  Lovely Hamster, embora o meu não tenha ficado tão bonito devido à falta de brócolos, que não tinha naquele momento.

Anões Russos, Chineses e a alimentação

A nutrição é um dos pontos mais importantes para uma vida saudável e como tal, deve ser respeitada e feita de forma adequada.

Fotografia por h4ndz

No entanto, há uma diferença na nutrição entre as espécies Chinês e Anão Russo e as restantes espécies domésticas, ao referir-me a Anão Russo, refiro-me tanto aos Campbells, como Winter-Whites e híbridos. 
Tanto os Anões Russos como os Chineses têm tendência à doença diabetes, no entanto, a espécie Anão Russo além dessa tendência, tem também tendência a engordar, por esse motivo, é a espécie que mais atenção quanto à alimentação necessita.
Por estes motivos, embora sejam espécies activas, ambas precisam de uma dieta baixa em calorias e açúcares.

Alimentos com bastante calorias devem portanto ser dispensados, por exemplo as sementes de girassol, que para os Anões Russos têm de ser controladas e não passar de cerca de 2 ou 3 por dia, assim como amendoins, que devem ser fornecidos até 3 por semana.
É importante que a ração principal deles não exceda os 6% de gordura bruta também.
Alimentos com muito açúcar devem ser totalmente evitados para ambas as espécies, por exemplo, enquanto um Sírio pode comer cenoura com mais frequência, estas duas espécies devem comer com menos, sendo até preferível substituir com vegetais mais saudáveis para as espécies, como por exemplo os brócolos, que podem ser oferecidos.

Devido ao açúcar presente nas frutas, estas devem ser oferecidas com muita cautela a estas duas espécies, devemos sempre escolher a fruta com menor nível de açúcar possível, como por exemplo a pêra, uma vez por semana, em muito pequena quantidade para estas duas espécies é mais que suficiente.
Devem ser evitadas frutas como a banana, morangos, frutas secas, entre outros mais açucarados.

Fotografia por h4ndz
























Quanto aos pequenos petiscos e guloseimas que gostamos de dar de vez em quando aos nossos hamsters, é preferível que para estas duas espécies sejam dados com extrema raridade, ou se preferirem, não dar mesmo, sempre que optarem por dar, tentem escolher algum petisco com o menor nível de açúcar possível, há infelizmente disponíveis em lojas de animais snacks que não são nada saudáveis nem para as outras espécies, imagine-se para estas duas em especial, como por exemplo as chamadas lágrimas (exemplo: Vitakraft), elas são extremamente ricas em calorias e a cima de tudo em açúcar. 
Fiquem sempre atentos aos vossos hamsters para possíveis sinais de diabetes (por exemplo beber água excessivamente) e ao mais leve sinal, leve-o ao veterinário para fazer um pequeno exame, é muito importante, pois esta doença é infelizmente muito grave. 

Limpeza e desinfecção de gaiolas e acessórios

A limpeza é de extrema importância, assim como a desinfecção ocasional e quando necessária, no entanto, é importante sabermos com que produtos podemos contar e quais seria melhor evitar.

Fotografia por pyxa*

























Limpeza geral

A limpeza  geral deve ser feita no máximo dos máximos uma vez por semana, em casos de alojamentos com espaço pequeno em solo, em alojamentos com mais de 60cm pode ser feita uma limpeza quinzenal e em alojamentos com mais de 80cm uma limpeza mensal seria mais que suficiente.
Uma coisa a ter em consideração é que quanto mas pequeno for o alojamento em solo, mais facilmente se sujará, outra coisa importante para a precisão de quantas vezes lavar um alojamento é também o substrato usado, em casos de várias camadas de substrato a limpeza pode ser ainda menos frequente, já em caso de poucas camadas de substrato, deve ser mais frequente. 
O uso de WC é também uma ajuda para manter a gaiola limpa por mais tempo, no caso de uso de WC, o mesmo pode ser limpo de 3 em 3 dias, isso irá manter o substrato da gaiola limpo e por isso a limpeza geral pode ser adiada por mais tempo. 

Relembro que uma limpeza geral trás imenso stress ao hamster, desta forma é extremamente importante que não haja mais que uma limpeza geral por semana, o stress é extremamente prejudicial para a vida deles.

Limpeza de acessórios

A limpeza de acessórios (ex.: Comedouro, bebedouro, casinha, brinquedos) deve ser feita com mais frequência que a limpeza geral, alguns acessórios não necessitam de uma limpeza tão regular, no entanto outros precisam devido ao hamster urinar neles por vezes, observe o seu hamster e descubra se ele urina por exemplo dentro da roda, em muitos casos isto ocorre.
A limpeza do comedouro é importante, aconselho uma lavagem a cada 3 dias, principalmente quando se coloca frutas ou vegetais no mesmo, o bebedouro deve também ser limpo uma vez por semana, enquanto a água deve ser mudada todos os dias para não criar bactérias. 
Casinhas de madeira necessitam de ser limpas com regularidade.

Isto irá depender imenso de hamster para hamster e dos hábitos de cada um deles, fique atento para saber quando os acessórios dele irão precisar de uma limpeza.

Um famoso brinquedo, fotografia por Niseag
























Produtos de limpeza

Produtos de limpeza são essenciais e como tal são necessários na limpeza do alojamento.
Para locais fechados como o bebedouro onde não conseguimos colocar os dedos, o ideal é comprar uma escova de dentes para limpar esses acessórios, o ideal é que nesse caso não se use produtos de limpeza mas sim apenas água, uma vez que não conseguiremos ter acesso total ao seu interior para retirar resíduos. 

Para acessórios normais onde tenhamos acesso ao interior e para alojamento talvez fosse melhor usar uma esponja, esponjas de lavar loiça são normalmente boas para este tipo de função, não sendo muito caras. 

A melhor aliada para uma limpeza é sem dúvida a água, no entanto, é necessário usar algo mais para uma limpeza mais correcta, o meu conselho é comprar um borrifador e fazer uma solução de 50% de vinagre (branco ou de maçã são os indicados) e 50% de água e passar pelos acessórios e alojamento (ex.: Andares) e depois passar o local por água, em locais que não é possível passar por água corrente, o ideal seria passar um pano molhado por cima e depois um pano seco para então secar a zona. 

Se for usar algum outro produto de limpeza, por favor, não use produtos com cheiros fortes, dê preferência a produtos neutros, os hamsters são sensíveis a esses cheiros e por vezes podem sentir-se irritados, evite por exemplo o álcool, Sonasol, entre outros, há também no mercado diversos produtos próprios para limpeza de alojamentos de pequenos roedores, apenas se lembre: Sempre passe por água e deixe um pouco ao ar antes de colocar os acessórios e o hamster, verifique que todos os resíduos foram totalmente retirados e que a gaiola não tem um cheiro forte. 

Fotografia por pyza*



























Desinfecção

É aconselhável fazer uma desinfecção ocasionalmente, se preferir pode ser sempre que a limpeza geral for feita, fica a seu critério.

Para uma desinfecção pode ser usado mais uma vez o famoso vinagre, os produtos próprios comprados em lojas de animais e água corrente, são provavelmente os melhores desinfectantes, não vale muito a pena gastar dinheiro com outros.
É importante que a desinfecção seja feita de forma correcta, não é aconselhável deixar resíduos dos produtos como já dito a cima, por esse motivo aconselho a passar os acessórios e o alojamento mais que uma vez pela água corrente, para que sejam totalmente retirados. 
Deixe os produtos a actuar por alguns minutos antes de passar por água.

Uma desinfecção mais intensa deve ser feita principalmente nos cantos, onde os hamsters geralmente urinam.

Limpeza geral passo a passo

Para começar, devemos retirar o hamster do alojamento, para que não se stresse com todas as intervenções que vamos fazer no seu alojamento para retirar os acessórios, nestes momentos parques são uma opção excepcional para deixar o hamster enquanto fazemos a limpeza, no entanto eles podem ser também deixados em zonas seguras, como por exemplo outros alojamentos, gaiolas de transporte, uma bacia, um balde, entre outras coisas onde os podemos deixar de forma segura, é no entanto importante que estejamos sempre de olho no hamster, pois estes pequenos companheiros são extremamente inteligentes e não devem de maneira alguma ser subestimados, não é nada incomum que hajam fugas, portanto de preferência é melhor que fique na mesma divisão onde se vai dar a limpeza. 

Fotografia por KayVee.INC























Agora que o seu  hamster está em segurança, comece por desmontar o alojamento e retire todos os acessórios até que o solo do alojamento esteja totalmente livre deles, dependendo do tipo de alojamento, retire o substrato todo, em caso de gaiolas basta agarrar no tabuleiro/bandeja e virar para um saco de lixo e deixar as aparas caírem dentro do mesmo, para uma caixa é a mesma coisa, já para um aquário, devido ao seu peso (aquários de tamanho adequado pesam muito), o ideal seria agarrar numa pá e ir retirando todo o substrato, para quem os tem é também importante terem um aspirador à mão, para retirar o pedaços de substrato que vão ficar no aquário.

Agora que já não existe o substrato sujo, comece por lavar o alojamento ou os acessórios, vai do seu gosto o que deseja lavar primeiro, tenha em conta o que foi dito a cima para saber o que usar e como usar durante a limpeza.
No caso de alojamentos com manchas de urina, aquelas manchas brancas que todos se perguntam como tirar, aconselho a passar vinagre, o vinagre é o único que até ao momento resultou com essas manchas, após deixar o vinagre actuar por alguns minutos, esfregue e a mancha deverá sair.

Mais uma vez, no caso dos aquários, é preferível estar pronto com a solução de vinagre e água como disse a cima, uma vez que mover um aquário seria arriscar uma racha ou até mesmo parti-lo, dessa forma a limpeza deve ser mais intensa nos cantinhos, pode ser usado o método que falei a cima, primeiro o vinagre com água, depois um pano molhado e depois um seco para enfim secar, pode ser também usado um secador de cabelo para ajudar a secar o aquário.

Após a limpeza, deixe o alojamento e os acessórios ao ar por algum tempo e assim que achar que estão secos, não têm cheiro forte e que não há nenhum resíduo de produtos, coloque o substrato novo e monte o alojamento conforme desejar e a limpeza estará acabada e poderá agora colocar o hamster de volta. 

Um dia ocupado - Limpeza completa das gaiolas!

Boa tarde queridos leitores,

Hoje não será uma postagem informativa, mas sim mais uma pequena postagem para o diário dos meus hamsters. 
Após cerca de 3 meses, chegou a altura de fazer a primeira limpeza das novas gaiolas, que acreditem ou não, não estavam sequer sujas.

Tirei umas fotografias para partilhar com vocês também, para verem como estava tudo limpo ainda, isto é a prova que quanto maior a bandeja da gaiola for e quanto mais substrato usarmos, menos sujidade haverá. 

"E os cheiros?" - Nem um único mau cheiro, o que é óptimo, pois quanto menos lavar a gaiola, menos stresso os hamsters, visto que aguentam meses (e se eu quisesse, ainda mais tempo que 3 meses), o stress causado aos hamsters é mínimo, mais um ponto forte e uma vantagem para uma gaiola grande em solo.


A gaiola do Darius demorou cerca de uma hora e meia para fazer a limpeza completa, eu lavo uma vez por semana todos os acessórios dele, por isso esses estavam limpos, mas como é óbvio, foram todos lavados de novo, a do Darius era a mais suja, uma vez que ele não faz apenas num cantinho, ele suja a gaiola toda, mas principalmente, os andares, que também preciso de limpar semanalmente.
Por vezes ele é tão porco, que de uma noite para o dia, os andares aparecem todos sujos, ele é muito desorganizado, ao contrário dos meus Sírios. 

Antes da limpeza, a bandeja da gaiola dele estava assim:


Como podem ver, as aparas estão ainda limpas (Sim, eu faço a limpeza em cima da cama, pois não tenho onde colocar as gaiolas para a fazer), a Savic Cambridge já tinha sido limpa, como podem ver pelos andares, deu-me um certo dó desperdiçar tantas aparas ainda limpas, mas teve de ser.


Este era o estado da parte de cima da gaiola, como podem ver, limpa, o andar estava um pouco sujo apenas, como dito a cima, é onde ele mais urina, enfim, manias de Russo. 


A roda dele, que fiquei admirada de ainda estar limpa, pois de toda a gaiola, ela é onde ele gosta mais de fazer dejectos, talvez por ser um pouco fechada, não faço ideia, só sei que ele adora fazer a roda dele de WC, as armas do crime, vassoura e aspirador, que serviu para retirar os restos dos cantinhos do aquário e da bandeja da gaiola do Darius. 

E este foi o resultado final da gaiola do Darius:


As aparas novas e limpas, com os acessórios que ficam na bandeja já, a casinha dele e dois esconderijos, o preferido esconderijo dele é o que está mais afastado dos outros dois. 


O esconderijo preferido dele já após adicionar o feno também. 


A casinha dele e as escadinhas de madeira.


E a gaiola toda já lavada e montada! 
Conseguem adivinhar a primeira coisa que ele foi fazer??? Deixem que vos mostre. 


Quem é que adivinhou esta? :)
A primeira coisa que ele foi fazer foi comer! É claro, como bom comilão que é, só podia ter ido comer antes de mais nada.


A gaiola da Sharon demorou duas horinhas a completar a limpeza, pois o aquário não pode ser movido e a limpeza é muito mais complicada, mas valeu a pena, a da Sharon estava ainda totalmente limpa, foi talvez a que me deu mais dó de limpar de novo. 

Deixo umas fotografias antes de limpar a gaiola da nossa gordinha preguiçosa. 



Totalmente limpinha, já tinha tirado alguns brinquedos e acessórios para lavar, deixando os de madeira que não devem ser molhados, como é óbvio. 
Vejam só o tamanho do ninho dela. :)


Quando ela percebeu que alguém estava a "invadir" o seu território, veio logo para cima espreitar quem era, não ficou nada feliz. 


Logo de seguida ficou morta de sono, deixei-a estar enquanto retirava as aparas do outro canto da gaiola para um saco de lixo.



Após isso, coloquei-a na mesma transportadora do Darius a cima, sem o Darius, é claro! Enquanto fui aspirar os restinhos que a pá não deu para levar e limpei o aquário por algum tempo.

video

Ao contrário do Darius, isto foi o que a Sharon foi fazer logo após a colocar de volta na gaiola já limpa e arranjada de novo, começou a agarrar em todo o material possível para levar para o seu novo túnel subterrâneo (onde ela dorme e onde leva a comida), só foi buscar comida nova nesse mesmo dia, mas de noite.

Não fiz uma limpeza à da Minerva, pois ela está tão velhota que já nem usa nada, a gaiola dela é a que está mais limpa e dessa maneira não achei necessária uma limpeza por enquanto.

Foi uma tarde toda para lavar duas gaiolas, o resultado foi uma valente dor de coluna e no corpo todo em geral, mas tudo isso vale a pena quando sabemos que é para o bem estar deles. :)

Hamsters no ombro

Boa tarde queridos leitores,


Reparei numa pessoa que me deixou uma pequena questão: Como habtiuar o hamster a andar no nosso ombro. 

Na verdade esta postagem não é para ensinar isso, mas sim sobre alguns pontos importantes que as pessoas devem ter em conta sobre este acto, não há propriamente algo a ensinar, um hamster não precisa de ser ensinado para ser colocado no ombro, desde que o hamster seja manso e calmo. 

No entanto, será que é assim tão seguro ou engraçado? 
A primeira coisa que devem questionar é: Porque quero colocá-lo no ombro? Tenciono levá-lo comigo para fora de casa dessa forma? É mesmo necessário colocá-lo no ombro?

Começando pela segunda questão estipulada a cima, se tenciona levá-lo consigo para fora de casa, fique sabendo que não é a melhor ideia.

Como sabem, os hamsters são animais territoriais e solitários, o que quer dizer que qualquer mudança de território (incluindo mesmo a limpeza da gaiola), é um stress enorme para eles, tirando os barulhos do mundo exterior para eles, os hamsters não nos transmitem o stress, eles não falam, mas há imensos actos e gestos que podem indicar que estão stressados, infelizmente, por vezes, é impossível identificar se o hamster está stressado ou nervoso, não é aconselhável a expor o hamster a tal stress, seja no ombro, num bolso, seja onde for, o único motivo pelo qual o hamster deve ser exposto a estes ambientes, é a ida ao veterinário.

Hamster a dormir no ombro da sua dona, como podem ver, bem segurado pela mesma, fotografia por Pyza* (Flickr)
E será que é mesmo necessário colocá-lo ao ombro? Quais os benefícios desse acto? E quais as desvantagens? 

Não há qualquer benefício para colocar um hamster no ombro, na verdade pode ser um perigo eminente para o hamster, o hamster não tem a mesma força que uma ratazana doméstica (Vulgar Twister no Brasil), ele não se aguenta muito tempo empoleirado no ombro, acabando por cair dentro de pouco tempo e essa queda se o dono não conseguir aparar com as mãos, pode resultar em morte imediata, principalmente se o hamster cair no chão e de cabeça. 

O hamster simplesmente não se consegue equilibrar como um rato e colocá-lo no ombro não é de facto o ideal para eles, principalmente se o dono estiver em movimento. 

O meu conselho é que se o fizer, que o faça sentado numa cama ou sofá e nunca em pé, certifique-se que o hamster não fica muito longe de uma superfície suave e fofa e que o mesmo se cair, vai cair nessa superfície sem se magoar e mesmo assim, fazer o máximo para que ele não caia. 

Eu honestamente não vejo motivo para arriscar algo assim por algo que não vai trazer nenhum tipo de benefício para os nossos pequenos. 

Não seja mais um!

O blog Toca Do Hamster não incentiva, não apoia e é totalmente contra a criação irresponsável e não profissional de Hamsters, agradecemos aos nossos leitores que respeitem a nossa opinião e não a provoquem de nenhum modo ou ponto. Não reproduza os seus animais se:

- Quiser lucro da criação - Animais não são brinquedos para vender, nenhum animal tem a obrigação de lhe fornecer dinheiro.

- Não conhecer a ascendência de pelo menos um parente.

- Se não entende genética ou morfologia, assim como saúde e temperamento.

- Se não tiver o mínimo interesse em seleccionar o casal que irá cruzar.

- Se não tem condições para os bebés e não poder fornecer 1 gaiola para cada um que nascer, no caso dos Sírios podem nascer até 18, pense bem.

- Não ter condições financeiras para uma visita ao veterinário.

- Por divertimento, o mais típico motivo (ou melhor, desculpa) que é dado pelos criadores irresponsáveis.

- Já ter donos para todos não é de facto uma razão para a ninhada ser feita, se alguém quer mais Hamsters é bom que compre ou adopte os que por já cá têm a infelicidade de estar, não tire o lar a eles criando mais Hamsters para esse cruel ciclo, há imensos Hamsters a serem tratados muito mal que estão à procura de um dono pelo mundo inteiro.

- Resumindo, se não for para o melhoramento de alguma característica da espécie.

Não contribua para a população de animais abandonados e em risco, faça o seu dever, não deixe os seus animais se reproduzir, deixe esse trabalho complicado para os profissionais, não seja mais um!

Direitos de autor

Todo o conteúdo neste blog, incluindo algumas das fotos têm direitos de autor, esses direitos pertencem apenas à Toca Do Hamster, nenhum texto neste blog é copiado de outro site ou blog.

Agradeço a todos os leitores que nos informem se avistarem qualquer destes textos noutros blogs ou sites. Os únicos que têm permissão estarão listados a baixo.

- Mundo do Hamster

- O mundo dos Hamsters

- Hamster's World

Algumas das imagens aqui usadas foram pesquisadas via Google, pelo que os direitos das mesmas pertencem aos seus artistas.

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Copyrighted @ Christine Black

Seguidores